5 ideias para o Google HangoutUma das principais ferramentas que diferenciam o Google Plus das demais redes sociais são os hangouts. Os hangouts são videoconferências online e gratuitas, que qualquer usuário do Plus – empresas ou pessoas – pode utilizar. Para isso, basta clicar no botão “Iniciar um Hangout” que fica no canto superior direito da tela de abertura, esperar a instalação do plugin de áudio e vídeo (costuma ser rápido), nomear o Hangout, convidar os amigos e pronto. Você pode escolher entre fazer um hangout privado ou aberto (On Air), ou seja, outras pessoas poderão visualizar e ouvir a conversa em tempo real, mas não poderão participar dela.

No decorrer da conversa, é possível compartilhar documentos, mostrar telas e utilizar o chat. Também é possível gravar os hangouts e deixá-los disponíveis no Plus ou no Youtube. O tempo é ilimitado. Para as empresas, os hangouts são uma ótima maneira de se relacionar com o consumidor, principalmente se oferecer algum tipo de conteúdo exclusivo. Isso porque os hangouts são limitados a 10 participantes ativos.  Ou seja, a corporação pode criar algum concurso para selecionar os participantes, que poderão conversar com alguém famoso, tirar dúvidas, fazer perguntas, etc. Os demais poderão assistir via streaming.

Abaixo, algumas sugestões de como sua empresa pode utilizar o hangout:

Coletivas de Imprensa:  hoje é cada vez mais raro jornalistas terem tempo de sair das redações para participar de coletivas de imprensa. Uma solução é criar uma coletiva via hangout. A empresa convida os jornalistas, que podem fazer as perguntas ao entrevistado diretamente da redação. Depois, o material fica disponível na Plus Page ou no Youtube, para que os jornalistas que não puderam participar tenha acesso a todo o conteúdo.

Pocket-Show: para músicos, uma boa maneira de promover o lançamento de um álbum é criando um hangout. O artista pode criar um concurso nas redes para selecionar os fãs. No hangout, o artista apresenta algumas canções novas e os participantes terão direito a fazer perguntas e pedir músicas.

Saraus: a exemplo dos pocket shows, as editoras podem promover a leitura de trechos de livros por seus respectivos autores. A seleção também pode ser feita por meio de concursos nas redes sociais.

Programas: os hangouts podem funcionar também como programas de TV. Eu, por exemplo, participo de um hangout semanal chamado Social 175, em que os participantes entrevistam algum profissional de marketing digital. O mesmo modelo pode ser adaptado para qualquer outra área (gastronomia, turismo, moda, administração, automobilismo, decoração, etc)

Webinars/Treinamentos: que tal realizar treinamentos à distância ou promover as funcionalidades de um produto ou serviço? Nesse caso, os hangouts devem ter como usuários ativos somente os palestrantes e ser on air, com transmissão pelo Youtube. Assim, as pessoas poderão fazer perguntas pelo campo de comentários do Youtube.

Entre os pontos negativos da ferramenta, está a instabilidade. Dependendo da conexão do usuário e da quantidade de pessoas participando, pode acontecer de um usuário ter dificuldades de se conectar.

Para tirar dúvidas sobre hangouts, acesse o suporte do Google Hangout.