Adquirido pelo Google por 1,6 bilhão de dólares em 2006, o YouTube atualmente tem mais de um bilhão de visitantes por mês

canal-youtube-dicas

Na última quinta-feira, dia 28 de abril, foi realizada a Mesa Redonda do Digitais do Marketing sobre Como Construir sua Audiência no YouTube. Durante uma hora profissionais de várias áreas deram dicas de como obter sucesso no famoso canal de vídeos (não deixem de assistir ao vídeo do programa que ficou muito bom).

Após a Mesa Redonda fiquei empolgada com o tema e resolvi pesquisar mais sobre o que fazer para lançar um canal no YouTube. Agora compartilho o que descobri com vocês. Quem sabe em um futuro próximo não lanço o meu próprio canal no YouTube sobre dicas de cultura e lazer para crianças e adultos?

Aliás, fiquei impressionada com a trajetória do YouTube. Em uma reportagem publicada na Revista Exame, em março deste ano, soube que os fundadores Chad Hurley e Steve Chen criaram a plataforma de vídeos apenas para unir casais, ou seja, para paquera. Adquirido pelo Google por 1,6 bilhão de dólares em 2006, o YouTube atualmente tem mais de um bilhão de visitantes por mês.

Confiram abaixo oito dicas de como construir audiência no YouTube:

  • Defina o tema central do seu canal

Não dá para postar um vídeo em uma semana falando sobre livros e no outro sobre marketing digital. Você deve decidir qual tema central seu canal vai ter. Isso o ajudará na escolha dos temas, na definição do seu público-alvo e até em futuras parcerias para anúncios.

  • Produza conteúdo de qualidade

Ninguém vai se inscrever em um canal de YouTube em que a pessoa só fala abobrinha ou repete praticamente tudo o que falou no vídeo anterior. Portanto, invista em vídeos interessantes com temas originais. É sempre bom cuidar da produção de seu vídeo, como verificar se a luz e o áudio estão bons ou se você está falando toda hora vícios de linguagem, como soltar um né no final de cada frase.

  • Capriche na apresentação do seu vídeo

O visual dos seus vídeos também pode contar alguns pontos na hora de conseguir uma audiência fiel e participativa. Se o você vai falar sobre livros, por exemplo, monte uma biblioteca legal e organizada como cenário de fundo. E também capriche no seu visual, com roupas e acessórios que a deixem confortáveis para gravar ao mesmo tempo que mostre ao público o seu estilo. Isso vai ajudá-lo a criar uma identidade para o seu canal.

  • Conheça os seus concorrentes

Antes de começar o seu canal é fundamental saber o que os outros estão fazendo. De certo e de errado. Assista a canais com grande número de inscritos para saber como eles interagem com o público. Anote as boas ideais e tente adaptá-las para a realidade do seu canal, dentro do seu tema central. E claro, faça uma pesquisa para saber quem já está falando sobre o mesmo assunto que você e os siga para ficar por dentro das novidades dos concorrentes. Quem sabe um concorrente não pode se transformar em um futuro parceiro?

  • Poste regularmente

Faça uma agenda de filmagens e postagens para ajudar na organização do seu calendário editorial do canal. Avise ao final de cada vídeo quando o próximo estará no ar e não deixe furos.

  • Interaja com o público

Responder aos comentários deixados no YouTube não basta. Tem que criar conta no Facebook, Twitter, Google Plus (sim, ele ainda existe), Instagram, etc. Organize hangouts ou livestream e interaja com a sua audiência. Pergunte o que mais eles gostam ou não gostam nas suas postagens e o que eles gostariam de assistir.

  • Invista na divulgação

Não tenha vergonha de pedir aos amigos e familiares para curtir e compartilhar os seus vídeos nas redes sociais. Ter um blog sobre o mesmo tema e postar os vídeos lá também ajuda na divulgação. E não deixe de participar dos grupos de discussão no Facebook sobre o tema e publicar os vídeos lá.

  • Use as ferramentas de monitoramento

O YouTube libera gratuitamente para os inscritos de seu canal uma série de ferramentas de monitoramento de resultados no YouTube Analytics. Você pode monitorar por lá o desempenho de seu canal e de seus vídeos com métricas e relatórios atualizados. Existe uma enorme quantidade de dados disponíveis em diferentes relatórios, como os relatórios de tempo de exibição, origens de tráfego e  de Informações demográficas.

Jornalista pós-graduada em Comunicação com o Mercado pela ESPM-RJ, e em Gestão Estratégica da Comunicação, pelo IGEC/Facha. Gerente de Conteúdo e de Projetos do Digitais do Marketing. Redatora e Revisora da Web-Estratégica. Responsável pela Coluna Cultura Pop e Etc. do site Cabine Cultural e da Coluna Mãe 2.0 Beta do site Feminino e Além.