O recurso foi criado no ano passado, mas somente na versão em inglês, e começa a ser testado a partir desta quarta-feira em novos idiomas, entre eles o português

O Facebook anunciou uma série de atualizações para reduzir o uso de manchetes exageradas ou enganosas, conhecidas como ‘caça-cliques’.  O recurso foi criado no ano passado, mas somente na versão em inglês, e começa a ser testado a partir desta quarta-feira em novos idiomas, entre eles o português.

O objetivo é barrar conteúdos enganosos e/ou ofensivos na plataforma. Neste ano, a a rede social já anunciou uma força-tarefa para excluir vídeos de violência mais rapidamente e um guia para os usuários identificarem notícias falsas.

O novo recurso anti-pegadinhas funciona da mesma forma que um filtro de spam do seu serviço de e-mail, como explicou o gerente de produto no Facebook, Greg Marra, em entrevista ao portal G1. “Nós temos uma equipe no Facebook que categorizou centenas de milhares de manchetes como sendo ‘caça-clique’ ou não seguindo esses critérios. Se elas exageram ou omitem detalhes de uma história”, afirma.

A partir daí, uma inteligência artificial (ou algoritmo) é “treinada” para repetir o comportamento e dar menos destaque às postagens que têm características de enganação. Da seguinte forma:

  • Links classificados como ‘caça-clique’ irão aparecer mais abaixo no feed de notícias;
  • Não haverá indicações visuais de que um link foi considerado ‘caça-clique’ pelo Facebook;
  • Páginas verificadas e usuários regulares serão submetidos aos mesmos critérios de avaliação;
  • Não será possível configurar o uso ou não da classificação de ‘caça-clique’, que será implementada para todos;
  • A filtragem de links será operada exclusivamente pelo algoritmo. Funcionários do Facebook irão trabalhar apenas como revisores de manchetes e das palavras-chave taxadas como enganosas.

As novas ferramentas serão testadas em mais uma dúzia de idiomas, incluindo o português, o espanhol e o francês.