Não adianta ter uma estratégia e criar conteúdo de alto valor agregado se você não consegue engajar pessoas

365-Filmes-Meme-John-Travolta-confuso-Confused-Travolta-Vincent-Vega

Trabalho com Marketing Digital e SEO há muito tempo. Ao longo desses anos tenho notado uma pergunta recorrente todas as vezes que encontro pela primeira vez um cliente que já havia contratado ou iniciado um trabalho de SEO: Por que meu SEO não funciona? Já fiz de tudo, segui todas as diretrizes e ele não funciona!

Apesar da pergunta ser a mesma, cada um tem a sua visão de SEO. Alguns acreditam que SEO é uma sacada, o vulgo “pulo do gato”. Outros acreditam que SEO e Diretrizes de Webmaster do Google são a mesma coisa. Outros ainda acham que SEO só funciona se fizer Black Hat.

Bom, estão todos errados! É óbvio que é altamente recomendável seguir as diretrizes do Google e ter sacadas, mas tudo isso deve ser atrelado a uma estratégia.

Para começar vamos relembrar o que é SEO (search engine optmization) ou otimização para mecanismos de busca: “Otimização de Sites (otimização para motores de pesquisa ou otimização para mecanismos de busca é o conjunto de estratégias com o objetivo de potencializar e melhorar o posicionamento de um site nas páginas de resultados naturais (orgânicos) nos sites de busca gerando conversões, sejam elas, um lead, uma compra, um envio de formulário, agendamento de consulta e outros”, segundo a Wikipedia.

De volta à pergunta principal: Por que meu SEO não funciona? É óbvio que para dar uma reposta assertiva eu teria que fazer uma análise de cada site. Mas como a ideia aqui é dar dicas genéricas, listei alguns dos principais motivos:

1. Você tem uma Estratégia de Marketing Digital?

Sinto dizer, mas se o seu conceito de SEO só envolve a parte técnica, você é um “peixe fora da água” e o tráfego orgânico do seu site não deve estar indo bem.

É necessário ter uma estratégia com personas bem definidas, assim como trabalhar suas palavras chave de acordo com essas personas e ter um bom planejamento de conteúdo para cada fase da jornada do consumidor. Vale fazer uma análise e ver como você pode utilizar outras mídias para ganhar mais links. Trabalhar Ads e Remarketing pode ser um grande diferencial na sua estratégia de Link Building. Por exemplo, você pode utilizar essas táticas para promoções, aquisição de parceiros, promoção de eventos e conteúdo viral. Tudo que as pessoas gostam acaba gerando links naturais em um segundo momento. Dessa forma vale investir, mesmo que você tenha um budget limitado.

2. Seu conteúdo tem valor agregado?

Não basta apenas produzir conteúdo. É necessário produzir conteúdo que agregue valor às personas. Lembre-se que ao definir personas você precisa ter claros os desejos/sonhos e os medos/dores do seu público-alvo. Afinal todos queremos alcançar nossos sonhos e desejos e ter uma solução para o que nos causa medo ou dores.

Sempre vale a pena se questionar para ver se o tom e a voz que você está dando ao conteúdo, assim como o tipo de formato e a criação dos tópicos estão alinhados com as personas que você está trabalhando.

Criar questionários em sites de pesquisa como o Survey Monkey ou o próprio Google são formas rápidas e baratas de saber se você está no caminho certo com sua estratégia de conteúdo.

3. Relacionamento

Não adianta ter uma estratégia e criar conteúdo de alto valor agregado se você não consegue engajar pessoas. O engajamento é um KPI para SEO, pois é uma forma de adquirir links, autoridade e, acima de tudo, qualificar seus LEADs.

Você pode começar um relacionamento engajando pessoas. Você promove algum tipo de interação no seu site ou nas mídias sociais? Se a resposta for não, por mais interessante que seja o seu conteúdo, o tédio recairá sobre ele.

Crie conteúdo provocativo, questione as pessoas em sua estratégia de Social Media, estabeleça uma conversa. Lembre-se que ninguém gosta de ter um namorado ou namorada monossilábicos. Estabeleça uma conversa e mantenha seus clientes apaixonados por você. Dessa forma você vai conseguir ser reconhecido, ganhar citações e links de qualidade de uma forma natural.

Lembre-se que CRM é sempre bom, mas softwares nunca vão falar por você, muito menos criar uma conversa interessante com seu público.

4. Você Testou?

Não seja uma pessoa 100% literária, permita-se fazer testes. Isso inclui desde testes de meta tags, passando por horários de postagens e tipos de conteúdos, até testes de usabilidade. Teste tudo! Não se esqueça que itens de usabilidade como tempo de carregamento, páginas otimizadas para mobile e links funcionando corretamente influenciam diretamente o SEO do seu site.

5. Arquitetura

Você sabe como funciona a arquitetura do seu site? Nessa parte, um mapa mental ajuda muito. Utilizar-se de ferramentas como mindmeister pode ser uma grande sacada para você desenhar toda a arquitetura do seu site e ver se o seu conteúdo principal não está em um nível muito profundo de clicks. Confira se toda a arquitetura está funcionando adequadamente.

Também vale a pena utilizar ferramentas como o Xenu Link ou Screaming Frog para verificar se não há cascatas de redirecionamentos, duplicidade de URLs canônicas, meta tags duplicadas ou outros aspectos técnicos que possam estar prejudicando seu site.

6. Análises

A análise é a parte mais importante em um processo de Marketing Digital: deve estar presente desde a atração até a fase de satisfação do cliente. Também é imprescindível a análise da jornada do consumidor: saiba se você está oferecendo o que o seu público quer em cada fase ou momento da sua jornada.

Em suma, muitas empresas se preocupam em criar estratégias mirabolantes de SEO, sacadas inovadoras e realmente investem tempo planejando ações para se manter a frente de seus concorrentes. Porém, na maioria das vezes, fracassam porque não tem um plano de mensuração com KPIs e métricas bem definidos.

Faça as perguntas certas, crie um plano de mensuração, tenha claro kpis e métricas para mensurar macro e micro conversões, automatize processos e reflita sobre o resultado em cada análise.

7. Não copie o SEO dos concorrentes

Copiar o SEO do seu concorrente não vai adiantar. Isso porque a arquitetura do site do seu concorrente geralmente é diferente da sua. Dificilmente você e seu competidor vão enfrentar os mesmos problemas técnicos ou de estrutura. Pensando agora em termos de estratégia, qual será o seu diferencial se copiar as mesmas táticas para link bait, focar no mesmo tipo de conteúdo ou nos mesmos call to actions?

Conheça a estrutura do seu site, invista tempo em solucionar os problemas que você descobrir e, quando estiver com a parte técnica em dia, invista tempo em se diferenciar dos seus concorrentes. Tenha estratégias inovadoras, envolva seus clientes, foque em fornecer conteúdo útil para suas personas, mas sempre com alto valor agregado. Tente sempre se diferenciar em meio aos outros players do mercado.

Pense em como ganhar links de uma forma criativa sem ter que pedir. Um bom exercício é sempre se colocar no lugar do cliente/consumidor e se questionar sobre o conteúdo.

Esses sete indicativos acima, de uma maneira bem sucinta, podem ser os principais motivos pelo fraco desempenho de SEO no seu site. Vale revisar todos os itens e rever o seu planejamento para cada um deles.