Apesar das URLs serem uma das principais formas de interação do usuário com um website — na maioria dos casos, influenciando usabilidade e a percepção de estrutura por parte do usuário — SEOs e webmasters ainda olham para elas de uma perspectiva puramente técnica e isolada. Perdi conta de quantas vezes os profissionais do mercado ficam perseguindo mitos de uma arquitetura plana e foco em perseguir “a melhor estrutura de URLs para SEO” do momento. Nos apoiamos *somente* em recomendações técnicas e superficiais, e esquecemos os princípios de projetar para usuários e para as máquinas.

url-structure-for-seo-and-usability

Quando confrontados com questões acerca de estrutura de URLs, SEOs tendem a menosprezar aspectos de usabilidade e interface do usuário. Afinal, todo mundo ainda compra a receita que sites devem possuir uma arquitetura plana, e de que URLs contendo diretórios prejudicam a performance de um site nos resultados de busca. Deixe-me dar-lhe a notícia, e dizer-lhe que isso é completamente falso! Tal como uma boa arquitetura de informação, uma estrutura de URL bem projetada é a base de qualquer website. Ela vai abrir o caminho para um bom desempenho do site, mas mais importante ainda, ela deve também levar em consideração e contribuir para aspectos de usabilidade e acessibilidade. De um ponto de vista de reputação, mudanças de URL são os piores inimigos de um site. A matemática básica do PageRank diz que a cada “salto” de um documento para outro, deve ser incluída uma decadência, caso contrário, todos poderiam aumentar o PageRank de um documento infinitamente, referenciando-se a si mesmo em um loop; o mesmo se aplica a mudanças de URL, uma vez que tecnicamente você está “saltando” de um documento para outro. Portanto, uma das qualidades mais desejadas de uma arquitetura de site bem projetado é a perenidade.

Esta é também uma das razões pelas quais você deve sempre corrigir redirecionamentos internos, e certificar-se que os seus links internos apontam sempre para URLs canônicas.

Arquitetura de URLs duradoura

Ao projetar uma nova arquitetura de URLs, a principal pergunta que devemos tentar responder é: Por quanto tempo minha arquitetura vai persistir sem necessidade de ser mudada?

Quando pensamos em estrutura de URLs só de um ponto de vista técnico muitas vezes passamos a oportunidade de ficar à frente do rebanho e planejar uma fundação coerente e de longa duração. Em primeiro lugar, não vamos misturar estrutura de URL com breadcrumbs ou a navegação do site. Estas três coisas podem ser totalmente alinhadas, mas também podem ser trabalhada de forma diferente para melhor servir a intenção do usuário e interação com um site. Vejamos alguns exemplos simples e práticos.

Arquitetura de URLs para uma pequena loja on-line

Vamos imaginar uma loja online em uma vertical muito específica. Poderíamos ter um estoque restrito e nos concentrar em um tema específico, como Jedi Lightsabers. Neste contexto eu provavelmente teria categorias de produtos como:

http://www.lightsaberstore.loc/double-bladed
http://www.lightsaberstore.loc/crossguard-blade

Então, as URLs de produtos poderiam herdar a estrutura de categorias:

http://www.lightsaberstore.loc/double-bladed/exar-kuns-double-bladed-lightsaber-red-1337

Ou mesmo possuir uma estrutura mais plana e desprovida de hierarquia, sem muito compromisso com os princípios de usabilidade:

http://www.lightsaberstore.loc/exar-kuns-double-bladed-lightsaber-red-1337

Uma vez que este é um site de nicho, e sites de nicho tendem a ser apenas sobre um mercado vertical muito específico, pode ser viável adotar uma estrutura plana. Principalmente porque o tópico do site não seria realmente ser perdido entre as diferentes URLs.

Arquitetura URL para uma grande loja on-line

Agora imaginemos que estamos operando um site muito grande… Não espere, estamos operando um Imperial Intergalactic Megapod. Não sou mais um site de nicho. Eu vendo tudo aquilo que você pode imaginar, desde Jedi Robes e Sabres de Luz, passando por Droids; ou a secção de Tie Fighters e X-Wings, até às Fuel Cells. Neste contexto, gostaria de ter categorias de produtos como:

http://www.imperialmegapod.int/robes/sithlord-cloaks
http://www.imperialmegapod.int/lightsabers/crossguard-blade
http://www.imperialmegapod.int/spaceships/x-wing
http://www.imperialmegapod.int/droids/mark-I
http://www.imperialmegapod.int/helmets/stormtrooper

Uma vez que a variedade de produtos que estou vendendo é de uma diversidade muito maior, uma estrutura de URL plana, provavelmente iria comprometer a capacidade dos meus usuários navegarem no site sem perder a noção de onde eles estão, e mais importantemente a percepção de organização e distribuição de conteúdo em todo o website. Para melhor ilustrar isso, vamos olhar como uma estrutura de URL plana ficaria neste caso:

http://www.imperialmegapod.int/jedi-hoodie-cloak-cotton-brown-beige-w0773
http://www.imperialmegapod.int/x-wing-t-70-white-s0880
http://www.imperialmegapod.int/r2d2-multi-function-utility-interface-arm-titanium-r2910
http://www.imperialmegapod.int/tiex1-fuel-cell-ics-fuel-to-laser-c8893
http://www.imperialmegapod.int/first-order-stormtrooper-helmet-white-0033

As URLs não estão vinculadas à sua estrutura de diretório hierárquico, não existe um tópico realmente definido. Isso é algo que é importante de um ponto de vista de usabilidade, ainda mais em casos que as URLs são menos descritivas e possuem uma nomenclatura mais simples.

Agora imagine que você recebe uma lista de URLs em uma mensagem, e-mail de um amigo ou de qualquer outra forma não formatada visualmente. Alguns podem mesmo nem ter uma organização hierárquica em subcategorias, e todas as URLs saem do domínio raiz como um incidente de espaguete.

spaghetti-dog

Não seria mais útil para você entender o site se esses produtos fossem organizados e estruturados dentro de suas respectivas categorias e subcategorias?

http://www.imperialmegapod.int/robes/sithlord-cloaks/jedi-hoodie-cloak-cotton-brown-beige-w0773
http://www.imperialmegapod.int/spaceships/x-wing/x-wing-t-70-white-s0880
http://www.imperialmegapod.int/droids/r2-type/r2d2-multi-function-utility-interface-arm-titanium-r2910
http://www.imperialmegapod.int/spaceships/tie-fighter/tiex1-fuel-cell-ics-fuel-to-laser-c8893
http://www.imperialmegapod.int/helmets/stormtrooper/first-order-stormtrooper-helmet-white-0033

A pessoa que recebe essas URLs pode nem querer o que você enviou, mas ela vai perceber que neste site podem existir outros produtos semelhantes dentro de cada categoria ou subcategoria. Como aponta Jakob Nielsen no artigo referenciado acima, um site usável requer:

  • Um nome de domínio que seja fácil de lembrar e fácil de lembrar e soletrar;
  • URLs curtas;
    Minha opinião aqui: Isso não deve ser tomado como verdade absouta. Você deve sempre preferir URLs mais curtas, pois são menos propensas a erros, mas isso não significa que você deve evitar ter URLs estruturadas.
  • URLs fáceis de digitar;
    Minha opinião aqui: vou escrever mais facilmente o caminho para categoria ou sub-categoria e depois navegar para o produto, do que um caminho de muito longa URL em um site estruturado plano.
  • URLs que visualizam a estrutura do site;
  • URLs que são “modificáveis” para permitir aos usuários navegar para outros níveis superiores na arquitetura eliminando o final da URL;
    Minha opinião aqui: você só pode fazer isso com caminhos de URL bem estruturados.
  • URLs persistentes que não mudam;
    Minha opinião: perenidade.

Na maioria das vezes, ir atrás de receitas fáceis e mitos como “o Google dá mais peso a URLs mais perto da raiz” e não pensar de uma maneira lógica e coerentemente, pode não ser a melhor abordagem. O Google atende principalmente os interesses próprios e muitas vezes dá recomendações amplas, em uma tentativa de se adaptar à maioria de cenários possíveis e diferentes. Como webmasters e SEOs devemos sempre tentar trazer para essas recomendações princípios de usabilidade que contribuam para uma maior perenidade do site. Além disso, torna-se mais fácil de conectar mais categorias e expandir a arquitetura do site no futuro.

Melhores práticas para a escolha de uma boa estrutura de URL

Considere que extremos normalmente não são uma boa ideia. URLs extremamente longas são tão ruins quanto ter uma arquitetura plana.

Quando o Google diz coisas como “o Google dá mais peso a URLs mais perto da raiz”; eles costumam supor que você referencia URLs de segundo nível a partir da raiz e URLs de terceiro nível a partir das URLs de segundo  nível, e assim por diante. Isso geralmente não é interpretado pelas massas como deveria, e muitas vezes as pessoas tendem a tomar este tipo de conselho de uma maneira muito literal.

Usuários olham para a URLs mais frequentemente do que se pensa, e especialmente quando estão avaliando a credibilidade de um site. Se as URLs têm um aspecto confuso e desorganizado, as chances de atrair um clique do usuário diminuiu consideravelmente. Assim, qualquer que seja a configuração que escolheu, certifique-se a sua estrutura de URLs atende a maioria dos padrões de usabilidade e não é apenas amigável.

Não ficar no primeiro rascunho… Na maioria das vezes, é útil deixar de lado o planejamento de estrutura uma ou duas semanas antes de tomar uma decisão. O meu processo de concepção de estrutura de URL contempla várias etapas e tentativas. Normalmente, eu tento elaborar dois ou três hipóteses, e em cada um delas tento enfatizar um determinado comportamento onde eu levo em consideração não só a intenção do usuário, como princípios de usabilidade.

Da próxima vez que você tem que pensar em um novo site, tente envolver pessoas de outras equipes. É provavelmente uma boa ideia deixar alguém com experiência em usabilidade e arquitetura da informação opinar sobre o projeto. No final, tente sempre decidir com base em uma abordagem ponderada.