Como o SEO evoluiu ao longo das décadas

Você já se perguntou por que os resultados de uma busca aparecem naquela ordem específica? A resposta é os buscadores possuem diversos critérios para fazer esse ranqueamento. Leia o artigo e conheça-os!

Reprodução Google

A palavra SEO é o acrônimo em inglês de Search Engine Optimization. Trata-se de um conjunto de técnicas para colaborar com a otimização da sua página em resultados de buscas, principalmente o mais popular: o Google.

1990: Como tudo começou

Há quem defenda que o SEO já existia na década de 1990, como resultado das buscas no Yahoo, por exemplo, uma vez que os conteúdos mais significativos, com um bom HTML e links eram melhor ranqueados. E essas características permanecem como relevantes para os buscadores. 

2000: A revolução

Entretanto, a grande revolução começou com o Google nos anos 2000, quando o seu algoritmo mudou tudo que conhecíamos sobre buscadores. O algoritmo passou a considerar não apenas se havia links internos e externos naquela publicação, como também qual era a qualidade dos mesmos. O caminho reverso também foi inserido nesta equação, quantos outros sites possuíam um link que redirecionava para a sua publicação?

A prerrogativa era simples: se os outros estão falando disso, então deve ser importante. E essa ideia ainda é um dos pilares do SEO. Mas com o tempo esses critérios foram se tornando mais sofisticados.

Além disso, práticas como colocar termos desconexos para aparecer em mais buscas e redirecionamento para links suspeitos começaram a ser penalizadas.

No meio dos anos 2000 houve o surgimento do AdSense e, com isso, a urgência em ser bem ranqueado nas buscas. Ainda nessa época, informações geográficas começaram a ser utilizadas, ou seja, se você e uma outra pessoa, em outro local, fizessem uma busca pelas mesmas palavras-chaves o resultado poderia ser diferente, assim como ocorre atualmente. Ademais, o Google passou a encontrar uma variedade de tipos de resultados, separando imagens, notícias e vídeos, já com o YouTube, tornando assim a experiência do usuário mais completa.

2010: Grandes atualizações

Com o surgimento das redes sociais, mais um parâmetro passou a ser considerado pelos estrategistas que utilizam SEO. Embora essa métrica não faça parte do algoritmo de forma explícita, uma rede social recebe uma quantidade massiva de acessos diariamente resultando no aumento de sua relevância de forma orgânica.

Devido ao AdSense, muitos sites passaram a produzir conteúdos em massa, mesmo com baixa qualidade para ficarem bem ranqueados e assim ganharem mais monetização. Isso porque no começo da década de 2010, ainda não havia critérios para determinar a qualidade do conteúdo. Ainda nessa década, a Google lançou uma atualização no seu mecanismo de ranqueamento com o objetivo de separar conteúdos de “baixa qualidade” e de “alta qualidade”, sendo que esses últimos apareciam mais acima nos resultados. Uma das contribuições do Google Panda foi passar a verificar os links internos e externos presentes nos conteúdos para garantir que eram seguros e conectados àquele conteúdo.

O aprendizado de linguagem natural foi introduzido e passou a diminuir a distância entre o que era percebido pelo algoritmo como conteúdo de qualidade e o que o público achava, além de retornar resultados mais próximos do que estava sendo buscado.

Além da preocupação com o conteúdo, iniciou-se a preocupação com a experiência do usuário. E nesse momento uma outra variável foi inserida no algoritmo: a velocidade de carregamento do site. Com a popularização dos smartphones e o aumento de buscas através do celular, os sites precisaram estar também otimizados para funcionar bem nos dispositivos móveis.

2020: A era do Machine Learning

Ainda no final da década passada, o aprendizado de máquina e a inteligência artificial já estavam crescendo e se tornando importantes. As assistentes virtuais, como a Siri, começaram a surgir, havendo atualmente uma diversidade delas, inclusive uma opção do próprio Google.

Hoje não basta mais o resultado considerar aquilo que você escreveu. É preciso que o sistema entenda aquilo que foi falado e, através de inteligência artificial, encontre o que você está procurando e lhe diga.

Com certeza, com os avanços tecnológicos, os algoritmos irão se modificar e com eles as práticas conhecidas como SEO também.

Quer começar a utilizar SEO? Confira aqui alguns erros comuns que você não pode mais cometer.

Gostou do artigo? Compartilhe com outras pessoas em suas redes sociais dando o devido crédito. Ficou com alguma dúvida? Envie para a gente nos comentários. Até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.