Como ter sucesso como freelancer em Marketing Digital – Parte 3

Como ter sucesso como freelancer em Marketing Digital – Parte 3

Dando continuidade a minha série de artigos sobre “Como ter sucesso como freelancer em Marketing Digital” (dá uma lida nas partes 1 e 2), conversei desta vez com um dos caras mais legais que conheço dentro do mercado de marketing de conteúdo do país, Paulo Maccedo.

Analista de marketing pela Universidade Metodista de São Paulo, Maccedo está envolvido com comunicação desde 2010 e trabalha com marketing digital desde 2013. Atualmente, está desenvolvendo estratégias de conteúdo para empresas de diversos setores. Em paralelo, segue com a carreira de autor independente, já com quatro livros publicados: “O Menino que Desenhava o Mundo”; “Eu, vendedor”; “Redator Freelancer: Dos Primeiros Clientes ao Sucesso no Mercado” e “A Arte de Escrever para a Web e Produzir Conteúdos Poderosos”.

Maccedo e eu conversamos sobre a “ralação” que é ser freela no país, quais as melhores plataformas para conseguir os primeiros trabalhos e ainda dicas de como ter sucesso como freelancer.  Você está convidado para esse bate-papo. Vem comigo?

Digitais do Marketing/Úrsula Neves:  Maccedo, como você começou a trabalhar como freela? Foi uma opção ou falta de opção?

Paulo Maccedo: Na verdade, foi por opção. Eu era diretor executivo de uma pequena empresa na minha cidade, tinha um certo status, mas me sentia insatisfeito, principalmente por causa da falta de tempo. Quando percebi que poderia obter mais liberdade de trabalhar de onde quisesse, com apenas um computador e Internet, mergulhei de cabeça no oceano digital e nunca mais quis outra coisa. Trabalhar como freela foi a melhor decisão profissional que eu já tomei.

Digitais do Marketing/Úrsula Neves:  Onde você conseguiu os primeiros clientes?

Paulo Maccedo: Meu primeiro contrato foi através da plataforma de freelancers Workana. Em seguida, fui recrutado por uma agência de marketing de conteúdo. Depois de um tempo fui conseguindo clientes por conta própria.

Digitais do Marketing/Úrsula Neves: Na sua opinião, quais as melhores plataformas para conseguir ganhar experiência e notoriedade como freelancer em marketing digital?

Paulo Maccedo: No começo, as plataformas de freelancers, como o Workana e 99 Freelas costumam ajudar muito, mas depois é bom pensar em outras possibilidades. Eu não fecho mais contratos por plataformas de freelas há algum tempo, mas fiz isso por uma questão estratégica. Sempre aconselho a outros freelancers que optem por fontes próprias de clientes. Tendo o próprio blog, por exemplo, o profissional fica muito mais livre para fazer as coisas de acordo com suas próprias políticas e consegue maior notoriedade e visibilidade em relação a outros meios.

Digitais do Marketing/Úrsula Neves: Quais os pontos positivos e negativos desta escolha?

Paulo Maccedo:  Como positivos, eu consegui a liberdade que tanto almejava. Além, é claro, de poder trabalhar com minhas duas paixões: marketing e escrita. Entre os negativos estão os imprevistos que surgem, a incerteza de ter ou não mais clientes no próximo mês, as interrupções constantes do trabalho em home office, o peso da autodisciplina. Mas no fim, compensa (risos).

Digitais do Marketing/Úrsula Neves:  Você trabalha quantos dias por semana e quantas hora por dia?

Paulo Maccedo: Depende da semana. Em semanas muito agitadas, trabalho de segunda a sábado, cerca de 8 a 10 horas por dia (tem dias que chego a 12, mas não espalha). Quando a semana é mais tranquila, ou quando eu já consegui adiantar alguns trampos, encerro o expediente na sexta à noite, reservando os sábados e domingos para outras atividades.

Digitais do Marketing/Úrsula Neves: O retorno financeiro vale a pena?

Paulo Maccedo: Vale! Mas o freelancer tem que ter uma boa estratégia de negócios. O erro de alguns freelas é agir como empregados de si mesmos. O retorno também depende de como o profissional de valoriza, de como oferece seus serviços, de como negocia, de como fideliza seus clientes. Aliás, fidelização é uma chave para um profissional que trabalha por conta própria, porque se ele consegue manter clientes, tem automaticamente ganhos recorrentes, tem menos custos na obtenção de novos e garante certa “segurança financeira”.

Digitais do Marketing/Úrsula Neves:  Quais dicas você pode dar para aqueles que estão pensando em trabalhar como freelancer?

Paulo Maccedo: A primeira coisa é pensar com cabeça de empreendedor. Ter uma estratégia de negócios é fundamental. Não se pode contar com a sorte e esperar que as oportunidades caiam do céu. Além disso, é bom saber se posicionar, se diferenciar dos concorrentes, oferecer vantagens para o seu cliente e nunca se dar por satisfeito. O crescimento tem que ser constante.

Digitais do Marketing/Úrsula Neves: Como você costuma se reciclar e obter novos conhecimentos na área?

Paulo Maccedo: Sou meio viciado em estudar (risos). Além de ler muitos livros, costumo pesquisar coisas em blogs e canais no YouTube. Também costumo fazer um ou dois cursos online por ano com temas que se encaixem na minha necessidade atual como profissional de marketing.

Digitais do Marketing/Úrsula Neves:  Quais seus planos profissionais futuros?

Paulo Maccedo: Estou trabalhando no lançamento de uma versão atualizada do meu livro “A Arte de Escrever para a Web e Produzir Conteúdos Poderosos” e também preparando uma mentoria para os criadores de conteúdo que desejam aumentar seus resultados como profissionais. O curso será lançando entre o final desse ano e começo do ano que vem.

Vamos aguardar!

Gostou do conteúdo? Então, aproveita e compartilha com aquele amigo (a) que está pensando em trabalhar com freelancer. Até a próxima!

 

 

 

Jornalista pós-graduada em Comunicação com o Mercado pela ESPM-RJ, e em Gestão Estratégica da Comunicação, pelo IGEC/Facha. Gestora de Comunidade & Gerente de Projetos do Digitais do Marketing. Repórter do site Cabine Cultural.

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.