Responsive Web Design e seu impacto num projeto de SEO

responsive web design

responsive web designA popularização de smartphones, tablets e outros gadgets, além do acesso 3G demandam que cada vez mais sites tenham sua versão mobile ou estejam preparados para este tipo de acesso. É preciso oferecer a melhor experiência para este tipo de usuário sem perder em qualidade de conteúdo.
Recentemente o Google anunciou sua apreciação pelo responsive web design em sites, indicando este tipo de desenvolvimento para empresas que precisam oferecer conteúdo para dispositivos mobile em especial. O que é suficiente para se estudar e procurar entender mais sobre o assunto, já que até então as boas práticas indicavam outras questões, como uma url própria (m.site) e outros pontos importantes para o usuário e a indexação do conteúdo mobile. Pois bem, vamos conhecer mais sobre responsive web design e tentar entender porque o Google vem incentivando este tipo de desenvolvimento. Inclusive para sabermos se convém aplicar em nossos projetos de SEO.

O que é Responsive Web Design?

Conhecido também por RWD trata-se de uma prática que une CSS e Javascript para adaptar o conteúdo do site para o tamanho da tela do usuário. Ou seja, o conteúdo será sempre o mesmo, mas a forma como será visualizado dependerá do dispositivo do usuário.
Veja bem, continuamos tendo uma versão para cada gadget ou tipo de acesso. Porém, ao invés de termos uma url para cada tipo de browser/gadget teremos sempre a mesma url e ao invés de detectar e redirecionar o usuário apenas ajustamos o conteúdo de acordo com sua tela. Lindo né? Sim… e não. Vamos ver por que.

Vantagens e desvantagens do Responsive Web Design

Vamos começar falando de coisas boas, as vantagens:

Usar da mesma url sempre é interessante principalmente quando se pensa em compartilhamento. Uma pessoa que acessou seu site por um iPhone pode compartilhar sua url sem se preocupar como as outras pessoas irão acessar. Pois não importa o dispositivo utilizado para acessar o site, o conteúdo irá se ajustar de acordo com a tela do aparelho.
Como não utiliza de user-agent e scripts para redirecionamento as páginas carregam mais rapidamente. Além disso, se bem feito ficará com páginas mais leves para dispositivos móveis, facilitando o carregamento.
Quem gosta de métricas e utiliza o Google Analytics ou outra ferramenta de mensuração com certeza irá curtir ver todos os dados no mesmo perfil. Uma vez que quando utilizamos subdomínios criamos um novo perfil para mensurar.
Obviamente evita a criação de conteúdo duplicado e punições por isto.

Nem tudo são flores, então vamos às desvantagens:

Não sei se podemos chamar de desvantagem, mas o desenvolvimento de páginas é mais complexo, demanda mais tempo e necessita de desenvolvedores mais experientes. Principalmente para saber a melhor forma de redimensionar e apresentar o conteúdo de acordo com a configuração de tela do usuário. Além disso, a gestão do conteúdo é mais complicada. É muito bacana adaptar as páginas de acordo com a tela do usuário, mas pense que o conteúdo que criou para um desktop de 1024×768 precisará ser ajustado para uma tela de 320×480, por exemplo.
Dependendo da complexidade do projeto pode pensar inclusive em esconder conteúdo. E, como já sabemos, principalmente em termos de SEO, não é bacana esconder conteúdo não é mesmo?
E o problema aumenta quando pensa na experiência do usuário. Pois uma pessoa acessando de um smartphone, diferente de uma pessoa que acessa por um desktop, por exemplo, demanda um acesso mais objetivo e limpo.
E então, como fazer para o mesmo conteúdo ser interessante para qualquer tipo de acesso?
Conseguindo responder esta pergunta poderá analisar a viabilidade de aplicar responsive web design em seu projeto.

E esse responsive web design é bom para SEO?

Se você é profissional de SEO imagino que na leitura até aqui já deve ter ficado imaginando como isto pode ser visto, os benefícios, desvantagens e porque o oráculo está recomendando seu uso. Pois bem, vamos ver como isso afeta um site em termos de SEO.

Uma coisa é unanime quanto aos SEO’s: todos amam links! E sendo assim, ao invés de conseguir links para seu ‘site desktop’ ou ‘site mobile’ terá todos os seus links apontando para sua url principal.

O fato de evitar redirecionamentos e novas requisições ao servidor pode ser um grande diferencial. Quando pensamos em desempenho e carregamento do site.

Claro que existem oportunidades quando se trabalha com mais de uma url ou aplicando subdomínios. É uma possibilidade, devendo ser avaliada de acordo com o seu nicho e tipo de concorrência. De qualquer forma, mais uma vez lembro um fator de ranqueamento que tem sido muito valorizado: o compartilhamento em redes sociais. Concentrar estes compartilhamentos numa mesma url pode ser interessante.

Enfim, SEO não é receita de bolo e o objetivo aqui não é defender uma técnica ou outra, mas abrir a cabeça de quem está iniciando um novo projeto.

Em especial vejo que sites de determinados nichos e blogs podem se beneficiar do recurso de responsive web design e oferecer este tipo de experiência para seus usuários. Mas nunca é demais lembrar que o poder está no conteúdo e como ele é importante para a experiência do seu usuário.

Porque o Google recomenda?

A primeira impressão é para evitar possíveis duplicações e diminuir a possibilidade de um conteúdo ser o mesmo em duas urls, por exemplo.

Mas desde que anunciou a última versão do GoogleMobileBot que o Google afirma ser eficiente no trabalho de ler o conteúdo como um todo e oferecer os melhores resultados para o usuário, de acordo com o tipo de acesso, evitando assim uma possível rejeição por parte de quem está acessando.

Enfim, parece ser algo como “se preocupe com o conteúdo e em deixá-lo acessível que eu me preocupo em selecionar os resultados e enviar usuários relevantes”.

Criação de um site com Responsive Web Design

Não sou designer e por isso não posso dizer a melhor forma de desenvolver um site com técnicas de responsive. Mas acredito que seja uma grande tendência e provável necessidade de clientes num futuro próximo. Quem já trabalha com o conceito de layout fluido não terá muitas dificuldades uma vez que já pensa na adaptação do layout de acordo com o tamanho da tela. Portanto basta apenas aprender como utilizar as funções de CSS para deixar um site como responsive de verdade.

É certo que este tipo de desenvolvimento é muito interessante! A abstração de pensar em como oferecer um design ou identidade de um projeto em diversas ‘escalas’ é sensacional. Vale a pena buscar informações e tutoriais sobre responsive web design.

WordPress com responsive web design

Meu primeiro contato com responsive web design foi justamente testando alguns temas para WordPress. Na sua última versão o tema padrão já conta com as funcionalidades mencionadas acima. Mas é possível encontrar vários, inclusive grátis, e vale a pena fazer alguns testes para visualizar um pouco do que está sendo descrito aqui.

Para quem já desenvolve temas para WordPress vejo como uma excelente oportunidade para aprender ainda mais e poder incrementar seu portfólio.

Experiência do usuário

O grande charme do responsive web design é a possibilidade de ajustar o mesmo conteúdo, certo? Mas como já foi dito nem sempre isto será possível sem perdas. Pode ser fácil trabalhar em sites simples que possuem apenas texto e poucas imagens. Mas em sites mais complexos com galeria de imagens e outros tipos de interação este tipo de desenvolvimento pode ser complicado.

De qualquer forma, o mais importante não está em conseguir oferecer o mesmo conteúdo em diversos formatos, mas em oferecer a melhor experiência para quem está acessando. Em todo site é importante trabalhar a usabilidade do mesmo e num projeto como este o esforço deve ser ainda maior por parte de quem está desenvolvendo.

Como o verdadeiro sucesso de um site está na satisfação de seus usuários, véi, na boa, foca no usuário! Para não correr o risco de tomar prejuízo ao invés de ganhar dinheiro com a excelente iniciativa.

Conclusão

Bem, nos últimos meses venho me tornando um entusiasta do responsive web design e cada vez mais tenho estudado e analisado as possibilidades de aplicação em meus projetos de SEO.
O que percebo é que em sites simples e que demandam de uma versão mobile amplamente acessível pode ser muito interessante. Já em sites mais dinâmicos, com muitas páginas e que precisam oferecer uma experiência diferente na versão mobile um design com responsive pode não ser aplicável.

O certo é que todos os projetos devem passar por uma análise de viabilidade. E aqueles que dependem de um ótimo desempenho na versão mobile para serem bem sucedidos devem ser pensados duas vezes mais.

O principal é entender o responsive web design para ter uma nova visão e estar preparado para não perder oportunidades.

Para terminar, não citei o Bing pois não vi nenhuma manifestação do buscador em relação a este tipo de desenvolvimento. E como não possuem um agente específico para versões mobile não acredito que serão contra!

Quem quiser discutir sobre, por favor, deixe seu comentário. Vamos divulgar o conhecimento!

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.