Muita gente nunca ouviu falar em marketing de busca, principalmente jornalistas. Se você é um deles e ainda não conhece esse termo, está passando da hora de aprender sobre uma das mais importantes e atuais dimensões do marketing digital. Mas não se preocupe, neste artigo vamos explicar como funciona esse segmento e a importância dele para um melhor posicionamento dos conteúdos nas páginas de buscas, como o Google, por exemplo.

Podemos definir o marketing de busca – conhecido pela sigla SEM (Search Engine Marketing) – como um facilitador de localização e que tem como foco ferramentas e estratégias de divulgação nos sites de pesquisas. Esse conjunto de ações é responsável por aumentar a relevância de conteúdos no ambiente on-line.

Atualmente, há uma exigência muito grande do mercado por conteúdo de qualidade, que – de fato – tenha relevância e que apareça nos mecanismos de busca. Sem essa “visibilidade”, é quase impossível fazer sucesso. Porém, há duas formas para destacar seu material na internet através do marketing de busca: obtendo resultados orgânicos e resultados pagos (links patrocinados). Confira abaixo a diferença entre eles:

O que é busca orgânica?

A busca orgânica é o resultado natural nos mecanismos de pesquisas, ou seja, resultado não pago, que aparece espontaneamente em buscadores como o Google. Mas, para que isso aconteça, o material deve ser relevante e também passar por estratégias de SEO (Search Engine Optimization), que ajudam a melhorar o posicionamento nos resultados de buscas. E, claro, não podemos esquecer que, quanto mais significativo for o conteúdo, mais chances ele terá de aparecer nas primeiras posições das páginas de pesquisas.

Links patrocinados

Trata-se de anúncios pagos que aparecem no topo das páginas de resultados de busca quando um assunto específico é procurado. O objetivo dos links patrocinados, claro, é gerar conversões através de estratégias para chamar a atenção de clientes e de possíveis futuros clientes. Para isso, uma das ferramentas mais usadas atualmente é o Google Adwords.

No entanto, para que um material apareça nas primeiras posições das páginas de pesquisa, não basta só pagar para que ele tenha destaque. É preciso adotar uma série de ações para que aumentem as chances de visibilidade do conteúdo. Uma delas é a escolha de palavras-chave adequadas, por exemplo, uma vez que – quando o assunto é resultado pago – há uma disputa muito grande em busca de destaque no topo, ocorre uma espécie de “leilão de posicionamento”.

Marketing de busca, um segmento fundamental

Na era digital e de “brigas por audiência”, o marketing de busca é um dos segmentos mais importantes não só para empreendedores, mas também para o jornalistas, uma vez que a forma de divulgação da notícia mudou.

É através do SEO que matérias de portais jornalísticos, artigos ou vídeos ganham destaques nos buscadores. Portanto, para disseminar o conteúdo na web é  fundamental aplicar as técnicas adequadas de otimização.

Para isso, deve-se levar em conta os seguintes pontos: palavras-chave; experiência do usuário, link building (construção de links) e relevância do conteúdo. Além da qualidade dos textos, o tamanho deles também influenciam bastante nos resultados das pesquisas.

Mas não é só isso. Também é preciso ficar atento quanto às URLs, ao tagueamento e se o seu site realmente é responsivo, ou seja, se ele se adapta facilmente aos celulares, tablets e computadores.

E, claro, quanto mais você souber sobre os mecanismos de busca, melhor será para o posicionamento do seu conteúdo no ranking das pesquisas. Saber como eles funcionam é fundamental para a elaboração de uma estratégia mais assertiva.

Viu só como o marketing de busca é fundamental para que um conteúdo jornalístico, assim como outro qualquer, ganhe destaque nos mecanismos de busca? Agora que você já sabe disso, fique atento para melhorar o posicionamento do seu material na web, se destacar e fazer sucesso.