Marketing de Conteúdo: tendências e previsões para 2016

Crédito da imagem: Young Web
Crédito da imagem: Young Web
Crédito da imagem: Young Web

O termo “marketing de conteúdo” já não é nenhuma novidade para o mercado brasileiro. Embora algumas empresas ainda não tenham compreendido ou implementado esta tática, existem alguns pontos que chamam bastante a atenção depois da primeira onda de empolgação com este assunto.

Você já deve ter visto uma imensa variedade de cursos, posts, palestras e materiais sobre design thinking e experiência do usuário. Pois bem, o que estas duas coisas têm a ver com o marketing de conteúdo? A resposta é bem simples: a ideia central de todas elas é a preocupação com quem está do outro lado: o consumidor.

Um tema recorrente que surgiu durante o Content Marketing World 2015 foi a necessidade de começarmos a diminuir o ritmo, repensar e focar na qualidade. Produzir conteúdo é algo muito importante, porém não se pode produzir apenas pelo frenesi do momento. É preciso refletir e colocar todos os esforços em tentar compreender melhor o consumidor.

Dizer que o estudo de personas é uma tendência seria raso demais, dada a importância do assunto. É tão elementar passar por esta etapa que muita gente acaba subestimando o quão essencial ela é para o restante da estratégia. Por isso, precisamos começar a pensar em alguns pontos relevantes sobre o tema:

  • Qual é o papel deste consumidor no meio em que está inserido?
  • Quem são as pessoas que influenciam este consumidor?
  • Como ele busca se informar?
  • Além do papel que ele desempenha profissionalmente, quais outros papéis dele são importantes para a sua estratégia?
  • Como é o meio em que ele está inserido?

Embora estes sejam pontos essenciais, vê-se uma importante reflexão acontecendo nos mercados fora do Brasil e a crescente preocupação com este assunto por aqui. Segmentar com pontos demográficos básicos já não é mais o bastante há muito tempo – a mídia programática está aí para provar. Portanto, é mais do que vital que esta reflexão aconteça e que seja o mais rápido possível.

Fico muito feliz em poder dizer que a reflexão está se tornando uma habilidade cada vez mais importante para o profissional de marketing, especialmente aqueles dedicados à área digital. Até agora vimos tudo acontecer às pressas, resultados ao acaso e pouca ideia dos mecanismos ativados por nós em nossos consumidores. Parar e pensar é tão importante quanto o “vai lá e faz”, sem perder agilidade. Por isso, não tenha medo de questionar e gastar alguns minutos a mais. Eles podem garantir o sucesso da sua estratégia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.